Sobre como Bilbao me mimou (ou Sobre como eu sinto falta da França)

É verdade, os bares de Bilbao são sujos, as pessoas geralmente não são super amigáveis, não há um cinema que não coloque apenas filmes dublados na programação, as festas são tomadas por gente… Continue reading

Era Bossa Nova…

 A Bossa Nova e a caneca quente de chá entre mãos ajudavam a clarear as visões daquela noite desmemoriada. Revivia detalhes, olhares, queria entender, se ver. Ao colocar o chá de volta sobre… Continue reading

O dia.

A manhã preguiçosa entre as cobertas passou rápido e a tarde cinza já começava a aparecer no canto da janela em que a cortina teimava em não cobrir. Quando saiu de casa, já… Continue reading

Le temps où Bruxelles bruxelait

Lisboa dos portugueses…

Lisboa virou a menina dos meus olhos. E em cada esquina, o menino também. Fácil se apaixonar em Lisboa. Mais fácil ainda se apaixonar por Lisboa. O Tejo, o Fernando e o café… Continue reading