Por uma loucura digna.

La folie

Eu me censuro. Não escrevo com paixão. Não. Coloco um cadeado na minha boca, amarro meus dedos. Censuro até minha sanidade. Minto para mim mesma. E sou a primeira a acreditar na minha própria mentira.

Decidi controlar meus sentimentos com meu cérebro, escrever apenas em preto, usar óculos para parecer séria. Eu lembro quando eu tomei tal decisão. Foi quando você me disse que não conseguia me levar a sério. Lembra?

Quer saber? Eu nem sei mais de você. E agora eu me perdi. Não sei mais onde me deixei ou onde devo me encontrar. E cadê você?

Só queria te ver pra te devolver as amarras. Toma, são suas.

… por uma loucura digna, por uma vida mais simples.

Advertisements