Petite Annonce

Todo mundo busca alguma coisa na vida. Uns com mais afinco, outros preferem deixar rolar… Uns com consciência de onde querem chegar, outros deixando a marola levar. Ser rico, ser bonita, encontrar um amor avassalador, ter uma carreira de sucesso, ser famoso, ser um Big Brother…

A busca é o que motiva cada um a sair da cama numa manhã fria. A busca é o que frustra quando as direções levam pro caminho errado. A busca não tem a opção rota no Google Maps. O caminho da busca só aparece depois que você já está nele.

No momento, eu busco um apartamento em Reims. Esse apartamento não é só um teto na França. É muito mais. Essa foto foi do resultado do meu pé após andar um dia todo em baixo de neve em Reims fazendo visitas em possíveis apartamentos. Adivinhem? Nenhum deu certo. ¬¬ (O preto é do couro da bota, que saiu e COLOU no meu pé por causa da água…)

Mas, ao mesmo tempo, parece uma desconexão total com meu mundo. Tenho um medo real de encontrar um lar aqui. E, às vezes, esse medo me faz crer que já encontrei. E, já ter encontrado significa que terei de me desfazer dele. Minha vida é permanentemente provisória. É divertido, mas machuca.

Acho que a vida de nômade tem uma regra máxima. Mudar de lugar antes que as três palavrinhas venham à tona. É. “Eu te amo”, vindo de quem quer que venha, com qual for o sentido, é o que nos impede de partir, o que torna tudo ainda mais difícil.

Pra tirar um sarro, lembrei de uma música que uma professora da Aliança Francesa levou em uma aula…

Advertisements