Ser brasileiro é um problema.

A gente é criado e educado (??) para ser gentil. Não sei se ‘a gente’, mas eu fui. Sempre aprendi a pensar nos outros, a esperar todo mundo chegar para sentar a mesa, a fazer surpresas pra agradar alguém, a levar chá na cama da irmã doente, em oferecer café às visitas… e, o principal, a SEMPRE oferecer no mínimo um sorriso e um bom-dia a quem for.

Tem gente assim no mundo todo, é verdade. Mas, as minhas experiências ‘na gringa’ me mostraram que a palavra consideração não é tão recorrente por aí quanto é no ‘brasileiro’, língua que se fala no Brasil (você não sabia? Achava que era português? Tolinho…).

Mas bom, tá aí uma coisa que me orgulha em ser brasileira. Não troco meu irritante sorriso e bom-humor por uma cara fechada e uma reposta mal dada. Nem minhas cinco estrelas no brasão. Também não sei se troco o Lula pelo Sarkozy. Mas essa é outra história.

Pra fechar, Maria Rita…

Porque nem!
Toda feiticeira é corcunda
Nem!
Toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone
Sou mais macho
Que muito homem

Advertisements