Pique-et-nique

Elas vão me enlouquecer. E eles também!

Logo no primeiro módulo de francês que eu fiz, a professora nos levou um poeminha, rimado, que fazia parte de um livro infantil. Infelizmente, só lembro da primeira frase: “Les moustiques qui pique-nique”, que significa, ao pé da letra, “os mosquitos que fazem um pique-nique”. Eu explico a ironia.

Os pique-niques na França são freqüentes no verão. Mas esqueça a toalha xadrez branca e vermelha e a cesta de chapeuzinho vermelho. Substitua por muitas baguetes que são colocadas, sem alguma proteção, nas mesinhas que todos os parques têm, queijos – muitos queijos –, vinho da região (no meu caso, champagne… que azar…), frutas… e MOSQUITOS!

Não pense você, querido leitos, que são mosquinhas ou pernilongos inofensivos. Não! São moscas e abelhas atômicas, tão famintas quanto os verdadeiros convidados para o pique-nique.

A segunda ironia é que a palavra ‘pique’ significa machucar.

A terceira, e prometo que última, ironia eu conto agora. A mãe de uma das meninas que fiz amizade aqui falou que achava muita coragem a minha de sair do meu país e vir ‘pegar estrada na França’, isso porque, como já disse aqui, as estradas tem curvas piores que a serra paulista.

Eu respondi para a ‘dame’ – que é mais uma que você conhece e logo pensa “como podem falar que os franceses são antipáticos! Olha essa mulher, ela é o máximo!” – que a única coisa que me fazia sentir medo por aqui eram as abelhas. Todos caíram na risada. Mas não era uma piada…

Le chemin

Óculos escuros e tupperwares fechados, lá vamos nós para o pique-nique. Eu, a gringa, fiz tudo errado.

Erro #1 – Fui de vestido.
Resultado: As minhas pernas foram o pique-nique dos insetos, inclusive de uma dessas abelhas gigantes. Uh, ça pique! E todas as tiazinhas simpáticas foram ajudar a gringa que nunca tinha sido picada por uma abelha daquelas… tsc, tsc, tsc…

Erro #2 – Memória fraca.
Resultado: Um monte de franceses simpáticos, que já tinham se apresentado, me chamando pelo nome e fazendo piadas sobre o Brasil enquanto eu me esforçava para lembrar todos os nomes.

Erro #3 – Esquecer a máquina
Resultado: Ficar sem fotos da mega picada na perna e da mesa linda que o pessoal armou.
Devo ter feito outras gafes, mas essas foram as que eu me peguei fazendo! 🙂

Advertisements