[I’m not going to quote Caetano] “Cada um sabe a dor e a delícia…”

Ela entra na sala. Seu óculos, a camisa surrada, o bloquinho e o gravador na mão não deixam ela disfarçar porque está ali.

Alguns sorriem, enquanto outros fecham a cara e fogem.

“Ah, você é jornalista? Isso que eu falei vai virar matéria?”

“Não confio em jornalistas”

“Você não percebe que isso é uma ocasião familiar?”

“Inconveniente”

E aí você aprende. Entende que vive no limite do amor e do ódio.

“Ah, você é jornalista? Que legal!”

“Você gosta do que faz? Queria ser jornalista mas desisti… Não gostava de ler”

“Tira uma foto comigo,…? Como é seu nome mesmo?”

“Olha quem tá ali! O moço da TV! Você conhece ele?”

Advertisements