E é você quem paga o pato…

Jornais, portais, revistas, rádio, Tv… É possível que ninguém seja convencido de que é sempre quem paga? Seja financeiramente, culturalmente, socialmente, internacionalmente, sempre sobra.

Tá aí. Pagamos o pato e o salário mais alto deles e continuamos sem o famoso e necessário trabalho dos Correios nos 100%.

Soltem os cachorros da coleira!

Desta vez foram nossos amigos amarelinhos; os carteiros.

Foram mais de vinte dias. Tinta de impressora. Contas atrasadas não deixaram de cobram juros. Papel derruba árvores e o tempo continua seco. Nada a ver? Talvez. Pra mim tem. Agora quem paga mais para eles ganharem mais e trabalharem o mesmo ou menos. Você.

Tá na capa do jornal deste sábado. Tímida, mas a nota ficou bem ao lado do outro que usa a camisa canarinho; Ronaldinho Gaúcho. Após greve, serviços dos Correios sobem 7,9%.

Decepção mesmo é achar que iria ser rapidamente atendido depois do tumulto. Não sou contra as greves, mas sou contra a falta de bom senso.

Durante vinte dias ficaram inúmeras pessoas sem o serviço prestado pelos Correios. Seria tão difícil imaginar que após este tempo uma enxurrada de pessoas apareceriam nas sedes para enviar suas cartinhas? Sim.

Fim de tarde. Os bancos? Cheios no “boom” da última meia hora. Os correios? Não muito diferente. Talvez fosse se as três pessoas que estivessem no período conhecessem uma tal de boa vontade. Apenas uma atendia enquanto as outras duas pareciam ansiosas para voarem de lá e acabarem com o “ócio”.

 

Advertisements